sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

ESTÁGIOS DA DECOMPOSIÇÃO CADAVÉRICA


por: Colunista Portal - Educação
O corpo do cadáver rompe
O corpo do cadáver rompe
Estágio de decomposição inicial ou fresco 

Compreende o período entre a morte do animal até o momento em que ele começa a inchar. Neste estágio, ocorreu o fenômeno destrutivo chamado autólise, pois, quando cessada a circulação, as células deixam de receber novos elementos pela corrente plasmática, prejudicando as trocas nutritivas. Ocorre apenas ação de formigas e começam a postura de ovos por dípteros, principalmente, L. eximia e C. albiceps. 

Estágio de putrefação ou efisematoso 
Neste estágio, o cadáver apresenta um inchaço abdominal devido ao metabolismo das bactérias. Certas partes do cadáver, como axilas, começam a apresentar rompimento, devido a ação das larvas de Calliphoridae. Este estágio varia geralmente de 24 a 48 horas. 

Estágio de putrefação escura ou coliquativo 
O corpo do cadáver rompe e pode ser visualizado um grande número de larvas de dípteros, bem como formigas e coleópteros predando estágios imaturos. O odor exalado pelo cadáver é muito forte e a duração deste estágio varia de 24 a 48 horas. É neste estágio onde ocorre a maior diversidade de espécies de Calliphoridae. 

Estágio de fermentação butírica ou fermentação 
A pele esta totalmente decomposta e só podem ser visualizadas larvas de dípteros que não completaram o seu desenvolvimento, em função de falta de substrato, começando a ser visível o processo de dispersão larval realizado pelas larvas em estágio pós-alimentar. 

Estágio seco ou esqueletização 
Sobraram somente ossos e algumas cartilagens mais duras que não foram decompostas e o couro ressecado pela ação do sol. Não ocorreram mais larvas alimentando-se, apenas alguns adultos de moscas.


Fonte: PORTAL EDUCAÇÃO - Cursos Online : Mais de 1000 cursos online com certificado 
http://www.portaleducacao.com.br/educacao/artigos/36400/estagios-da-decomposicao-cadaverica#ixzz2sgGzneaw